domingo, 23 de março de 2014

Explorando o Centro de Gravidade da moça









Como podemos observar, temos um objeto pequeno, um simples copo azul, que está em equilíbrio através da aplicação de uma única força. Na verdade temos duas forças atuando sobre ele: a força que a moça aplica e a
força peso. Sabemos que a força peso resulta da ação atrativa da massa da Terra
sobre cada umas das massas que constituem o objeto. 





Essas forças de atração são
proporcionais às massas e podem ser consideradas paralelas entre si. Portanto
devemos nos perguntar onde a moça está a aplicar a força de modo que a força
gravitacional seja equilibrada sem que o objeto comece a desequilibrar. 





Raramente nos deparamos com alguma situação semelhante à esta, onde encontramos o ponto de
aplicação da força feminina alinhado com o centro do objeto a ser equilibrado, em tão perfeita ordem e sensualidade. Em outras
palavras, o ponto de aplicação está alinhado com o centro de massa. 





O que determina este ponto de equilíbrio como acabamos de descrever é a localização do chamado centro de gravidade, que
nada mais é que o "ponto de aplicação" da força gravitacional (peso).
Quando temos uma situação em que o campo gravitacional pode ser considerado
uniforme (ou seja, que tem o mesmo valor em qualquer posição e que pode ser
representado por linhas paralelas entre si em regiões próximas), o centro de
gravidade coincide com o centro de massa. Este é o motivo de o centro de massa
às vezes ser chamado de centro de gravidade.



Em resumo, a moça tem jogo de quadril prá lá de bom demais da conta!





É isto aí!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gratidão!