sexta-feira, 18 de abril de 2014

Eu te amo!


Este poema estava aí escondido há muito tempo, afinal, não sei fazê-los, mas hoje tomei um rompante de coragem e o posto pela primeira vez. Eu te amo! está sendo o primeiro poema de minha autoria no Blog. Existem outros? Sim, claro, mas estes momentos de expô-los, confesso, são raríssimos:



Eu te amo!




Escrever seu corpo em versos


tão complexos, tão sindéticos


no ápice, sem palavras


no vértice, o universo





E não postar as mãos nuas


Você nua em corpo frenesi


não apraz nem delicia  


se eu não te vir





Dá-me, frágil alento


o segredo da valva


que contém sob pressão


o sigilo da tesa menina





que mareja, esgarça,


adsorve estes fluidos


em tua pele alva,


incensando nosso covil.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gratidão!