sábado, 12 de julho de 2014

Julinha e seus sonhos de amor





Seth - Sonhos Metalicos 




Naquela noite, enquanto dormia:



Você fez de novo.



O que eu fiz de novo?



Aquela cara de felicidade enquanto dormia.



Sério? E qual mal há nisto?



Outra. O mal é que você estava com outra.



Mas não controlo meus sonhos.



Porém eu controlo você.



Todavia ninguém é de alguém



Contudo seu desejo não pode ser outro desejo.



Você é louca.



Louca? Sou cuidadosa com o que é meu.



Meus momentos oníricos são meus.



Saiba que o sonho é o espaço para realizar desejos inconscientes
reprimidos.



Eu não sei o que sonhei, e o que sonhei é apenas meu.




Você pode sonhar com o que quiser, mas uma presença feminina em seus sonhos demonstra a você a necessidade de uma mudança de atitude.





Sério? Gostei disto.





Amanhecendo:





Querida, sonhei com você.





Que bom, amor, e como foi?





Era um sonho dentro de um sonho. Você estava no primeiro nível, e passou a analisar meu sonho de segundo nível, aí você sugeriu que eu mudasse minhas atitudes.





Em relação a...





A um adeus meu bem - estou indo, partindo, saindo, fugindo, e muito obrigado pela dica.





Acordando:





Que coisa maluca. Sonhei que o Serginho estava sonhando um sonho dentro de outro sonho e era meu sonho, e ao acordar dentro do sonho ele dizia adeus. Quer saber? Melhor remediar do que esperar. Vou ligar agora para aquele safado.





Alô, Serginho?





Hã? Você quer falar com o Serginho?





Espera, quem é você?





Sou a esposa dele, são cinco e meia da manhã, estamos em casa. E você?





Esposa? Serginho é casado? Meu Deus, quero morrer agora sufocada num travesseiro de pena de ganso.





Calma, eu vou acordá-lo para te atender, e assim resolvemos isto de uma maneira civilizada.





(esperando nervosa)





Olha, não acordei, por que ele está com um estranho semblante de felicidade. Alô...alô...





Eu sabia, ele me ama... ele me ama...





Oito horas da manhã - alarme soa e...



Serginho... acorda... Serginho...



Hã? Hã? O que está havendo Julinha?



Serginho, eu sonhei que você sonhava e revelava seu sonho a uma mulher que no sonho falava que você tem outra mulher.



E daí?



Como assim - e daí? Você estava com aquela estranha face de felicidade antes de te acordar. Você tem outra, Serginho, você é um safado.



Você está louca, Julinha.



Louca? Eu sou é cuidadosa com o que é meu.





É isto aí!








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gratidão!