quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Só pensando e viajando nas estrelas




É claro para mim, como pai e ser político, que o falecimento do candidato à presidência pelo PSB, Eduardo Campos, é muito triste. Não só dele, como dos companheiros de vôo. Impossível não sentir uma dor pela tragédia e uma reflexão sobre a morte.





Nesta semana dezenas de pessoas perderam a vida em acidentes no Brasil. Aqui, a poucos minutos de distância de minha casa, um jovem casal universitário partiu deste plano da mesma forma que todas as outras tragédias rodoviárias, terrestres ou de navegação. 





Li aqui e ali imbecilidades sem fim. Acusações, regras demoníacas, superstições idiotas e até um suposto filosofo guru da banda podre aventou a possibilidade de um atentado. Estão todos impressionados, pressionados e aprisionados em um redemoinho, que psicanalista fosse, enredaria pela Pulsão da Morte de Freud.





Do que têm medo estas pessoas? Do futuro? Não acho. O pânico é sobre o AGORA. O que resta disto tudo? O agora. Só isto e mais nada. Quem vencerá as eleições, quem ganhará o campeonato, quem tirará a virgindade da gostosa do 701 do Bloco B? Nada disto interessa ao passado, e não está no futuro.





E há algo importante a ressaltar: nada está traçado para a  vida de uma forma reta, pré-destinada, o futuro está
sempre mudando. Todas possibilidades existem, a vida pode tomar qualquer
rumo, pra melhor ou pior, o que define como alguém vai desenvolver o seu caminho
e aprendizado é o personagem que esta pessoa cria pra ela mesma, as suas escolhas em geral e o seu estado de consciência.





Esqueça Einstein, Planck, Curie e outros notáveis. Existe uma nova teoria que foi proposta no final da década de 80 pelos físicos
russos Mikhail Vasiliev e Efin Fradkin, do Lebedev Institute, em Moscou, que é conhecida nos meios científicos como "A Teoria Vasiliev" (para fins de brevidade, o nome Fradkin é
deixado de lado) e leva a ideia básica da Física Moderna a extremos: o mundo
consiste de campos – os campos elétrico e magnético, além de um punhado de
outros que representam as forças conhecidas da natureza e seus tipos de
matéria. A teoria Vasiliev postula um número infinito de campos. Eles vêm em
variedades cada vez mais complicadas descritas pela propriedade
quântico-mecânica do spin.





Assim, lendo desta forma, tanto você quanto eu não não está entendendo nada, mas parece que a teoria afirma que o tempo está inserido no plano espaço, e por isto temos vários "agora" coexistindo em nossa existência. Então por que preocupar com o futuro se o "agora" que estou nele não for compatível com o "agora" que me levará a outras respostas e perguntas?





Vou repensar isto tudo e parar de beber enquanto escrevo...





É isto aí




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gratidão!