sábado, 15 de novembro de 2014

Dicas poéticas e culinárias.

Atenção - este texto não é meu

Copiei e colei

Autora: Marta Godoi

Fonte: https://www.facebook.com/marta.siqueiradegodoisampaio/posts/567693300042944?fref=nf&pnref=story








Dicas poéticas e culinárias.


*Dê um susto na cenoura ralada no azeite quente com cebola picada, sal e alho. Ficará levemente adocicada e tenra.


*Acorde o orégano esfregando-o nas mãos para antes de salpicá-lo sobre a pizza. O perfume tomará conta da cozinha e da casa.


*Deixe a carne de porco ou frango descansar no tempero preferido. Com alecrim repousam como guerreiros.


*Prepare, tempere e deixe o frango inteiro dormir por uma noite. Depois, só assar. Durante o sono todos os pecados se vão.


*Quando os ovos estiverem dançando na vasilha escolhida (nas transparentes dão um show) por uns dez minutos estarão cozidos. Jogue-os com força na pia. O barulhinho é puro som! Faça cachoeira com água fria sobre eles. Não vingarão dos dedos ao descascar.


*Para o arroz ficar branquinho e saboroso, jamais frite o alho. Assim, a sua essência sairá durante o cozimento. Arroz filosófico. Assim o batizei.


*Se todo o milho de pipoca estiver vestido de noiva é só servir quente com guaraná gelado. Faltarão noivos para tantas noivas. Uvas passas combinarão?


*A temperatura exata para tomar cerveja é quando a garrafa estiver mais ruça do que canela de pedreiro. (ouvi isso de um cara politicamente incorreto mas poeticamente feliz )


*Para que a sobra arroz tenha cara nova, jamais sirva-o fazendo buraco no meio da panela. Os rejeitados se unirão encrespando a cara de raiva.


*Para comer feijão com arroz como se fosse príncipe/princesa cozinhe o feijão de véspera e arroz deve ser de vesperinha, mesmo!


*Quadradinhos de alcatra ou contra filé temperados apenas com sal grosso moído com pimenta do reino (em moedor de gourmet igual àqueles que aparecem em programas chiques na tv) e grelhados os dois lados em frigideira com um fio de óleo bem quente, ficam perfeitos e não precisa nem usar faca para saborear.


*Para comer maçã de peito sem culpa, cozinhe-a em peças médias com sal grosso mergulhadas na água. Depois jogue esse líquido malvado para bem longe de suas artérias e asse-as em forno quente com o seu preferido molho de tomate com manjericão (de preferência de sua hortinha aromática). Bora, cozinhar? Poetizar?






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gratidão!