quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Homem não chora








Estávamos passeando na casa da vovó nas férias, as primeiras sem o vovô. Meu pai saiu cedo para comprar algumas coisas para a ceia de natal. Ao regressar, encontrou-me encolhido e triste, acabrunhado e solitário, escondido num canto da garagem.








Ainda do carro, trocamos um sentimento mútuo de tristeza. Ele entendia meus olhares. Desceu em silêncio e foi aproximando bem devagar. Eu já não olhava mais para ele. 









Afagou levemente meus cabelos e perguntou:




- O que aconteceu? Estava tão alegre quando saí.




- Pai, é verdade que homem não chora?




- Antes de responder posso saber o motivo da sua pergunta?




- É que eu senti uma saudade tão grande do vovô quando fui brincar com algumas coisas que ele me ensinou, que comecei a chorar, aí a vovó chegou perto de mim e do nada falou - mas o que é isto? Sabia que homem não chora?









Papai não disse nada - me pegou no colo em abraço e choramos sozinhos até passar a vontade de chorar.






É isto aí!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gratidão!