domingo, 16 de novembro de 2014

Mestre Joãozinho, os astros e Carlinhos









Mestre Joãozinho, eu vim pedir sua proteção e reza para que eu case com o Carlinhos.









Qual o seu nome, minha filha?









Cleuza, mas todo mundo me chama de Zazá.









Muito bem, Zazá. E este Carlinhos, quem é?









É o rapaz mais bonito da vila, o mais inteligente, o mais forte. É simpático, calmo, compreensivo e é o grande amor da minha vida.









E este moço é da cidade, Zazá?









Olha Mestre, nascido e criado aqui, às vezes o senhor até conhece. Ele é filho do seu Carlos da padaria.









Eu vou tomar minhas providências e consultar os astros, viu minha filha? Quarta-feira você volta que a gente termina esta prosa. Vai com Deus,viu minha filha, vai com Deus.









Mestre Joãozinho, eu quero o Carlinhos no altar comigo.









Como você chama, minha filha?









Elize, mas todo mundo me chama de Lili.









Então, Lili, fale um pouco deste Carlinhos.









Maravilhoso, bonito, trabalhador, honesto, decente, educado, respeitador e o pai dele é o dono da padaria.









Eu vou tomar minhas providências e consultar os astros, viu minha filha? Quarta-feira você volta que a gente termina esta prosa. Vai com Deus,viu minha filha, vai com Deus.









Mestre Joãozinho, eu preciso que o senhor me ajude a casar com o Carlinhos.









Qual o seu nome, mocinha?









Maria das Graças, mas pode me chamar de Gal.









Pois é, Gal, o que você tem para dizer deste Carlinhos.









Nossa, Mestre Joãozinho. Educado, elegante, inteligente, honesto, bonito, e o pai dele é dono da padaria.









Eu vou tomar minhas providências e consultar os astros, viu minha filha? Quarta-feira você volta que a gente termina esta prosa. Vai com Deus,viu minha filha, vai com Deus.









Mestre Joãozinho levanta, bate palma e fala para todos os presentes: por hoje acabou, peço a compreensão de vocês, mas tenho um assunto urgente com o futuro. Os astros pedem uma reflexão e preciso fazê-la.









Todo mundo toma a benção e parte para seu mundo.









Sozinho, Mestre Joãozinho pega o celular e liga para a esposa:




- Zefa, como é mesmo o nome daquele menino que está rodeando a nossa filha, a Carminha, e que não se aproximou ainda com medo?









- Já te falei Joãozinho, é o Carlinhos da padaria.









- Pois pode mandar ela convidar urgente o moço para almoçar lá em casa, por que é menino bom, de referencia prá casar. E pode amarrar ele com aquela simpatia do palito de dente na vela,  por que este não é partido que se jogue fora, ouviu Zefa - não podemos perder não.









Quem te disse isto, Joãozinho?









Como assim, Zefa? Foram os astros, mulher... foram os astros...









É isto aí!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gratidão!