quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Os Anjos do Senhor I




A origem dos Anjos





Os anjos não existem desde a
eternidade, eles foram criados por Deus no momento de sua criação ( Ne.9:6 -
Sl.148:2; Cl.1:16 ). A bíblia não indica com precisão em que parte foram
criados, mas podemos entender que isso deve ter acontecido imediatamente após
ter criado os céus e antes de ter criado a terra, segundo podemos ver em Jó
38:4-7 – Gn.1:1; 2:1. Não podemos também definir número, mas sabemos que um
exercito compreende grande quantidade e uma legião compreende um número
grandioso ( Dn.7:10; Mt.26:53; Hb.12:22 ).





Deus certamente criou todos de uma só
vez, pois os anjos não tem capacidade de propagar-se como o homem ( Mt.22:30 ).





A palavra original correspondente no
grego é ( a g g e l o z = angelos ), é usado tanto para mensageiros humanos ( I
Rs.19:2; Lc.7:24 e 9:52 ), quanto divinos.





O propósito da sua origem:





- Os anjos foram criados para darem
glória , honra e ações de graça a Deus.


- Os anjos foram criados para
adorarem a Cristo ( Hb.1:6 )


- Foram criados para cumprirem os
propósitos de Deus:


- O ARCANJO: - Proteção de Israel (
Dn.12:1 ).


- Luta contra Satanás ( Judas 9;
Apc.12:7 ).


- Anuncia a Vinda de Cristo ( I
Tess.4:16 ).





Os Querubins guardam o trono de Deus
( Ez.10:1-4 )4.


Os Serafins se preocupam com a
adoração a Deus perante o Seu Santo Trono ( Is.6:2-7 )


As diferentes ordens de Anjos,
assistem a Deus em sua obra Soberana ( Col.1:16 e 2:10; Ef.1:21 e 3:10 ).





A natureza dos Anjos.





- Não são seres humanos glorificados
(Hb.12:22,23):


- São seres espirituais – Incorpóreos
( Hb.1:14 ). Não tem corpo físico, mas podem assumir forma corpórea ( Gn.18:19
). (Sl.104:4; Hb 1:7; Ef.6:2; Mt.8:16; 12:45; Lc.7:21; Apc.16:14 ).





São imortais – Os anjos não estão
sujeitos à dissolução: nunca morrem. A imortalidade dos anjos se deriva de Deus
e depende de Sua vontade. Os anjos são isentos da morte, porque assim Deus os
fez. ( Lc.20:35,36 ).





** Não se reproduzem conforme a sua
espécie – As escrituras em parte alguma ensina que os anjos são seres assexuados.
Inferências encontramos referindo-se aos anjos, com o uso de pronomes do gênero
masculino ( Dn.8:16,17; Lc.1:12,29,30; Apc.12:7; 20:1; 22:8,9 ). Mas, não
obstante, o casamento, a reprodução, não é da ordem ou do plano de Deus.





- São poderosos – Dotados de poder
sobre-humano ( Sl.103:20; II Pd.2:11 ).





- São uma classe de seres criados
superiores aos homens ( Sl.8:5; Hb.2:10 ). Contudo, esse poder tem seus limites
estabelecidos e não são Onipotentes ( II Ts.1:7; II Sm.24:16,17 ).





Veja demonstração de poder dos anjos
– ( At.5:19; 12:7,23; Mt.28:2 ).


Obs: Quão capazes, portanto, são os
anjos bons para ministrar ao homem; Confiemos, portanto, na força do poder do
Senhor e de seus ministros, Amém!





São seres velozes – ( Mt.26:53 ) O
pensamento que deve ser destacado é que os anjos podem, instantaneamente,
aparecer em defesa de seu Senhor e nosso Deus. Como essas legiões de anjos podem
passar com tal rapidez do céu à Terra, ultrapassa nosso entendimento. Sabemos
apenas que a possibilidade do fenômeno indica uma atividade e rapidez
verdadeiramente maravilhosa.





São seres com personalidade e
identidade pessoais:


- Inteligência – Dn.10:14


- Emoções – Jó 38:7


- Vontade – Is.14:13,14


- Não são Oniscientes – Mt.24:36


- Não são Onipresentes – Dn.9:21-23


- Não são Onipotentes – Dn.10:13


- São perfeitos e sem falha – (
Gn.1:31 )


- São seres gloriosos.


- São dotados de dignidade e glória
sobre-humanos.





Eis alguns dos principais Anjos do Senhor, da milícia celestial:





Serafins –  Que nos abrasem no amor a Deus, inflamem nosso
coração no carinho a Maria. Que só nos entreguemos, louvemos e sirvamos a Deus.





O nome serafim vem do hebreu saraf
(שרף), e do grego, séraph, que significam "abrasar, queimar,
consumir". Também foram chamados de ardentes ou de serpentes de fogo. É a
ordem mais elevada da esfera mais alta. São os anjos mais próximos de Deus e
emanam a essência divina em mais alto grau. Assistem ante o Trono de Deus e é
seu privilégio estar unido a Deus de maneira mais íntima, e são descritos em
Isaías como cantando perpetuamente o louvor de Deus e tendo seis asas.





 Querubins -
Que nos ajudem nas tentações, contra a fé, pureza e escrúpulos.





Do hebreu כרוב - keruv, ou do plural
כרובים - keruvim, os querubins são seres misteriosos, descritos tanto no
Cristianismo como em tradições mais antigas às vezes mostrando formas híbridas
de homem e animal. Os povos da Mesopotâmia tinham o nome karabu e suas
variantes para denominar seres fantásticos com forma de touro alado de face
humana, e a palavra significa em algumas daquelas línguas "poderoso",
noutras "abençoado".





No Gênesis aparece um querubim como
guardião do Jardim do Éden, expulsando Adão e Eva após o pecado original
(Gênesis 3:23-24). Ezequiel os descreve como guardiães do trono de Deus e diz
que o ruflar de suas asas enchia todo o templo da divindade e se parecia com
som de vozes humanas; a cada um estava ligada uma roda, e se moviam em todas as
direções sem se voltar, pois possuíam quatro faces: leão, (O leão sempre foi
reconhecido como forte, feroz, majestoso, ele é o rei dos animais e essa face
simboliza então sua força). touro, (o touro é reconhecido como um animal que
trabalha pacientemente para seu dono. Ele é forte, podendo carregar um urso, e
conhece o seu dono). águia, (como um anjo, este pássaro voa acima das tempestades,
enquanto abaixo delas existem tristezas, perigos, e angústias. Um pássaro
ligeiro e poderoso, elegante, incansável) e homem, Esta face fala da mente,
razão, afeições,e todas as coisas que envolvem a natureza humana, isso, para
alguns estudiosos, significa que eles assim como os homens possuem o livre
arbítrio. E eram inteiramente cobertos de olhos, significando a sua onisciência
(Ezequiel 10). Mas as imagens querubins que Moisés colocou sobre a Arca da
Aliança tinham forma humana, embora com asas (Êxodo 25:10-21; Êxodo 37:7-9).





Os Querubins, para alguns teólogos,
ocupam o topo da hierarquia, pois alguns não consideram os serafins como anjos
, uma vez que a palavra hebraica para anjo é "malak" (mensageiro) e
da mesma forma no grego, anjo é "angelus" (mensageiro) e estas
figuras aladas que aparecem, na Bíblia, apenas em Isaías capítulo 6, onde
exaltam a Deus mas não comunicam mensagens ao profeta.





São Jerônimo e Santo Agostinho
interpretam seu nome como "plenitude de sabedoria e ciência". São
representados muitas vezes como crianças pequenas dotadas de asas, chamados
putti (meninos) em italiano. Têm o poder de conhecer e contemplar a Deus, e
serem receptivos ao mais alto dom da luz e da verdade, à beleza e à sabedoria
divinas em sua primeira manifestação. Estão cheio do amor divino e o derramam
sobre os níveis abaixo deles.


Tronos - Que esclareçam e iluminem os
governantes, bispos e responsáveis por comunidades religiosas e civis.





Dominações -
Que esclareçam os hereges, ateus e incrédulos. Também pelos que se empenham em
difundir o reino de Deus.





As Dominações ou Domínios (do latim
dominationes) têm a função de regular as atividades dos anjos inferiores,
distribuem aos outros anjos as funções e seus mistérios, e presidem os destinos
das nações. Crê-se que as Dominações possuam uma forma humana alada de beleza
inefável, e são descritos portando orbes de luz e cetros indicativos de seu
poder de governo. Sua liderança também é afirmada na tradução do termo grego
kyriotes [küriotés], que significa "senhor", aplicado a esta classe
de seres.





São anjos que auxiliam nas
emergências ou conflitos que devem ser resolvidos logo. Também atuam como
elementos de integração entre os mundos materiais e espirituais, embora
raramente entrem em contato com as pessoas.





Virtudes - Que
melhorem nossa vida espiritual, dando-nos coragem e força para cumprirmos as
boas resoluções, (façamos-lhes a entrega de nossa oração pessoal).





As Virtudes são os responsáveis pela
manutenção do curso dos astros para que a ordem do universo seja preservada.
Seu nome está associado ao grego dunamis, significando "poder" ou
"força", e traduzido como "virtudes" em Efésios 1:21, e
seus atributos são a pureza e a fortaleza. Pseudo-Dionísio diz que eles possuem
uma virilidade e poder inabaláveis, buscando sempre espelhar-se na fonte de
todas as virtudes e as transmitindo aos seus inferiores.





Orientam as pessoas sobre sua missão.
São encarregados de eliminar os obstáculos que se opõe ao cumprimento das
ordens de Deus, afastando os anjos maus que assediam as nações para desviá-las
de seu fim, e mantendo assim as criaturas e a ordem da Divina providência. Eles
são particularmente importantes porque têm a capacidade de transmitir grande
quantidade de energia divina. Imersas na força de Deus, as Virtudes derramam
bênçãos do alto, frequentemente na forma de milagres. São sempre associados com
os heróis e aqueles que lutam em nome de Deus e da verdade. São chamados quando
se necessita de coragem.





Potestades -
Que removam os obstáculos que possam impedir a execução dos desígnios de Deus,
desfazendo as armadilhas e ciladas do inimigo. Também que inspirem os
sacerdotes a se santificarem.





As Potestades ou Potências são também chamadas de "condutores da ordem sagrada". Executam as grandes ações que tocam no governo universal. Eles são os portadores da consciência de toda a humanidade, os encarregados da sua história e de sua memória coletiva, estando relacionados com o pensamento superior - ideais, ética, religião e filosofia, além da política em seu sentido abstrato.





Também são descritos como anjos guerreiros completamente fiéis a Deus. Seus atributos de organizadores e agentes do intelecto iluminado são enfatizados pelo Pseudo-Dionísio, e acrescenta que sua autoridade é baseada no espelhamento da ordem divina e não na tirania. Eles têm a capacidade de absorver e armazenar e transmitir o poder do plano divino, donde seus nomes.







Os anjos do nascimento e da morte pertencem a essa categoria. São também os guardiões dos animais.





Principados - Que
defendam e protejam nosso país, cidade, Igreja. Que ajam como instrumentos de
Deus na realização de milagres.





Os Principados, do latim principatus,
são os anjos encarregados de receber as ordens das Dominações e Potestades e
transmití-las aos reinos inferiores, e sua posição é representada
simbolicamente pela coroa e cetro que usam. Guardam as cidades e os países.
Protegem também a fauna e a flora. Como seu nome indica, estão revestidos de
uma autoridade especial: são os que presidem os reinos, as províncias, e as
dioceses, e velam pelo cultivo de sementes boas no campo das ideologias, da
arte e da ciência.





Arcanjo Miguel
- Que combata por nós o inimigo e o precipite do inferno, desfazendo toda a
mentira e ilusão da qual se serve. Que aumente em nós o amor a santa missa e
sagrada Eucaristia.





Arcanjo Gabriel
– Que aumente em nós o amor a Mana e lhe apresente nossos pedidos.





Arcanjo Rafael
- Que nos defenda das potências do mal, das doenças e nos acompanhe nas
viagens. Que seja nosso consolo nas dificuldades e nos fortaleça no desânimo e
depressão. Também que ilumine os padres confessores e orientadores espirituais.





Anjos da guarda
- Que nos guardem, governem e iluminem. Que nos inspirem, suscitando-nos boas ideias
e propostas.





É isto aí!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gratidão!