quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Boi da cara preta (Thiago de Mello)



Por que ainda me resisto a dizer tudo?


Quando o que decidi foi simplesmente


tudo aceitar a começar por mim?





Por que me escondo, menino medroso,


da foice da verdade, que só quer,


gume de amor, cortar o que está podre?





A hora é a do boi da cara preta!


Que eu seja capaz dela, puta merda!





(Thiago de Mello)

Fonte: Poesia comprometida com a minha e a tua vida: 
            pequena história natural do homem no fim que vem vindo do século vinte

Editora: Civilização Brasileira, 1975 - 87 páginas

Poema: Boi da cara preta / página 71

Autor: Thiago de Mello  (1926/2022)

Foi considerado um dos poetas mais influentes e respeitados no país, reconhecido como um ícone da literatura regional.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gratidão!