domingo, 18 de junho de 2017

Não toque no meu Brana




Neste final de semana enorme fiquei na Pitangueira cuidando dos papéis, dos aspectos burocráticos do reino e das notícias que povoam a mente poluída dos povos de cá e de lá. Vejamos algumas coisas que pululam no interessante mundo dos vivos e dos espertos:





- Determinado líder de determinada seita falou sem rodeios que o seu deus castigou um cidadão que trabalha para outro líder de outra seita. Parece coisa de vodu. Aqui da Pitangueira, corre a boca pequena que supostamente o cidadão alvo do trabalho do deus da seita do castigo, eu disse supostamente - parece, sugere, tem um jeito discreto de que não é algo assim, digamos, hummm, clínico. Claro, se for verdade, vai daqui nossos sinceros votos de melhora, mas do jeito que a coisa se deu ... hummmm ... sei não, dizem os velhinhos nas praças e nos bancos de dama.





- Determinado líder (rárárá) usurpador de penicos foi acusado por um afinado cantor sertanejo da dupla goiana Fritou&Fritado, de Capo de uma Orcrim. O nome soa a um colchão de mola, mas é uma corruptela aglutinada - na verdade o cantor sertanejo foi educado ao evitar dizer Organização Criminosa. Caramba, como ficam os amigos do líder usurpador de penicos Orcrim? Como será o natal desta gente, suas férias legítimas em Aspen, suas amantes caras e suas orgias pagãs em Viena? Perguntas ... só perguntas ...





- Falando em amante, famosa doutilóquia histriônica e histérica da pauliceia enriquecida e broxada, meio que incorporada por entidades pouco discretas, veio a público novamente dizer o que faz na privada e lamentou a traição - estão me traindo ... ô dó ... ô dó ... já entrou para a história como um mal desnecessário ao bom sentimento nativo.  





- Já que toquei em sentimento nativo, querendo falar de Kafka,o djênio game-over do Leblon confessou às paredes que agora é um objeto tipo kafta, já que vive momentos kaftanianos. Rárárá. É provável que nunca tenha lido Kafka, mas como tem um pé nas montanhas e o resto todo na zona sul, deve achar que Kafta deve ser a mesma coisa só que diferente, feito um pão de queijo. Deve ser delírio de abstinência de Kafta com Queijo - 1 kg de carne de carneiro moída / 1 cebola de cabeça / 5 dentes de alho descascados / 1/2 xícara de azeite (virgem) / sal a gosto / pimenta-do-reino a gosto / 5 folhas de hortelã / 7 folhas de alfavaca (vaca lembra boi, boi lembra fri opa, olha o kafta entrando) / 250 g de bacon moído / 500 g de queijo (mussarela, prato ou parmesão).





E quanto ao título - Não toque no meu Brana? Dever de casa para a plebe rude, mas para a Física Quântica o Brana é apenas a décima dimensão da Teoria das Cordas, que não permite a transação maluca entre universos, constituído de uma espécie de veda-plastico para isolar estes universos entre entre si. Se cada um de nós somos o nosso universo, temos nosso Brana a nos lembrar que nosso direito termina onde começa o do próximo, com certeza.





É isto aí!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gratidão!