quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Tiques, táticas e objetivos.




Ele nunca se apercebeu disto, mas trazia na vida a estranha mania de olhar para o lado esquerdo, pressionar os polegares sobre o indicador dobrado em ambas as mãos e morder o lábio inferior quando ia mentir. A esposa, observadora como todas o são, já percebera este proceder ainda na fase inicial do ritual de acasalamento primário, lá nos primeiros beijos quando enamorados e vez por outra o encostava na parede para levantar a possibilidade de ter outra na sua vida ou nos seus sonhos ou nos seus pensamentos.





Um dia, e este dia sempre chega, uma colega de trabalho começou a conversar com ele sobre coisas outras, e dia vai, dia vem, conversa aqui, papo ali, acabou chegando onde queria - foi demovendo-o da mania. Quando teve a convicção de que ele havia perdido o trejeito antigo, partiu para o ataque até arrastá-lo para os seus braços.





E viveram felizes para sempre até que saiu de casa para ser feliz ao seu lado. A conquistadora, observadora como todas o são, já conhecedora dos trejeitos do indivíduo, havia induzido-o a um novo tique, mais discreto, quando mentisse. Este proceder foi instalado na vítima ainda na fase inicial do ritual de acasalamento primário, lá nos primeiros beijos e passou a vez por outra o encostar na parede para levantar a possibilidade de ter outra na sua vida ou nos seus sonhos ou nos seus pensamentos ...





É isto aí!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gratidão!